Sobre


Viticultura Luís C Menezes
Este vinho da casta, Arinto, é proveniente da Quinta da Cotovia, Silva, Barcelos. Só é produzido nos anos em que se reconhece a elevada qualidade do mosto. O terreno desta quinta é de origem granítica de grão médio e está a uma altitude média de cerca de 83 m, em três sucalcos, quase planos. A vinha tem 2,6 ha em cordão simples descendente a 1,7 m, plantada em 1993 e outra 1.316 ha. em cordão simples ascendente a 1,0 m de altura do solo, plantada em 1997. A produção das uvas é realizada respeitando o meio ambiente, estando certificada como "Produção Integrada".

Enologia Rui W Cunha
A adega fica na Quinta de Paços, em Rio Covo, Sta Eulália, Barcelos. As uvas são desengaçadas sendo um boa parte sujeita a maceração pelicular, com a temperatura controlada, e a outra metade logo prensada. Depois de decantado, o mosto é fermentado a temperatura controlada, ficando o vinho sobre as borras finas com agitação até à preparação do engarrafamento.

Características Físico-Químicas
Álcool: 11,9%;
Acidez total: 7.2 g/l;
Açúcares redutores: 5.1 g/l;
pH: 3.12
Código EAN: 560 6681 11400 2
Peso da caixa de 6 garrafas: 7,88 kg
Dimensões: 330x232x154 mm

Colheita


Medalha de prata

Colheita 2011
Concurso Vinhos de Portugal
Escanção: Límpido, cor citrina, aroma frutado com notas de palha dourada. Aroma complexo a sentir-se algo tostado. Na boca é macio, boa secura, equilibrado entre a acidez e o álcool. Termina longo e apelativo. 85 pontos, Muito Bom.
Colheita 2008
Escanção Jul/09: Bela côr citrina, aroma intenso, mostrando boa fruta e sabor macio, confirmando as notas do aroma, boa acidez e termina com bom final de boca. Consumir a 8o. Óptimo até 2010. 83 pontos, Bom
Colheita 2000
Revista de Vinhos Este Arinto fermentado em barricas de carvalho revela um aroma não muito intenso mas delicado, dominado por elegantes sugestões de lima. Na boca é bem mais exuberante, encorpado, perfumado, com notas citrinas e muito ligeira baunilha, complexo, rico, com uma bela acidez natural que prolonga a prova. São só 2000 garrafas de um vinho a não perder. 17/20 valores
Diário de Notícias: Mostra uma cor de ouro pálido com aroma floral do campo (macela) e de discreta madeira (baunilha). É volumoso, suave, de correcta acidez e gosto do "nariz"bastante persistente. 8,5/10 valores

Medalha de Bronze

Colheita 2004
Escanção Jul/06: Rico e complexo no aroma, fruta madura, toque de mel, baunilha, envolvente e seguro na boca, com um final muito bem desenhado. 83 pontos, Muito Bom
Catavino Junho/08: Côr amarelo média, com um aromático bouquet de tarte de limão, ananaz e caramelo, seguidos por uma onda de maracujá maduro e peras cozidas. Na boca, o vinho era cremoso e espirituoso, acidez nítida, corpo médio e um longo elegante final de limão e pera.. Acima de tudo, um bem integrado branco que combina belamente com a nossa entrada de rissotto de cogumelos.
Colheita 2002
Nectar Nov/03: Cor citrina, com tonalidades esverdeadas, brilhante, nariz franco, frutado, intenso, notas de frutos cítricos (toranja), boca viva, fresca, equilibrada, boa acidez, final longo e persistente. 83/100 valores
Revista de Vinhos Dez/2003: Aroma delicado, limpo e elegante, fresco, com boas notas de lima. Encorpado na boca, com excelente acidez cítrica, perfumado, com fruto de qualidade, bem persistente. 16,5/20 valores

"Melhor Compra 2003"